Sobre o Curso

A Ciência de Dados tornou-se essencial em diversas áreas, desde o setor financeiro à segurança informática e das comunicações, devido à importância que tem na análise e interpretação de enormes volumes de dados. O interesse das empresas e das organizações em vários tópicos da Engenharia e Ciência de Dados tem vindo a crescer exponencialmente. O tecido empresarial reconhece o enorme valor económico e comercial da informação e da sua utilização como elemento diferenciador entre competidores. A Ciência de Dados dá, assim, suporte a decisões estratégicas e pode até auxiliar a avaliação de crédito e as transações em bolsa com base em algoritmos.

Plano Curricular

O Mestrado em Engenharia e Ciência de Dados tem a duração de 4 semestres (2 anos), correspondentes a 120 ECTS, e é composto pelas componentes curriculares descritas.

Nota: A distribuição curricular ao longo dos dois anos poderá ser diferente consoante as escolhas das disciplinas de opção.

  • 1º ano (ECTS)

    • 60
  • 2º ano (ECTS)

    • 12
    • 18
    • 30

Plano Curricular

  1. Especialidade: Área Principal (72 ECTS)

    O Mestrado em Engenharia e Ciência de Dados (Major) aprofunda os conhecimentos em temáticas como Aprendizagem Automática, Algoritmos, Bases de Dados, Estatística, Computação, Análise de Dados, entre outras.

    No tronco comum do curso são oferecidas quatro disciplinas:

    • Uma disciplina do Grupo Eletrotécnica e Computadores (à escolha de entre duas)
    • Uma disciplina do Grupo Informática (à escolha de entre duas)
    • Uma disciplina do Grupo Matemática (à escolha de entre duas)
    • Aplicações em Engenharia e Ciência de Dados

    As restantes disciplinas são opcionais de entre uma vasta lista de unidades curriculares das áreas da Informática, Eletrotécnica e Matemática, que conta também com algumas disciplinas de Gestão Industrial e Bioengenharia.

  2. Opções Livres (18 ECTS)

    Parte do currículo é de opção totalmente livre, significando que poderão ser escolhidas disciplinas não só das áreas da Ciência de Dados, como de qualquer área científica oferecida no Técnico.

    Nesta componente, inclui-se a possibilidade de realização de um Minor, um conjunto de disciplinas de âmbito multidisciplinar correspondente a 18 ECTS. A oferta é transversal para todos os cursos do Técnico.

    Minors

    Poderão ser ainda creditadas atividades extracurriculares, num máximo de 6 ECTS.

  3. Dissertação (30 ECTS)

    A dissertação é o trabalho final do ciclo de estudos, permitindo a cada estudante debruçar-se e especializar-se sobre um assunto específico. Poderá ser realizado num dos seguintes âmbitos:

    • Tese Científica
    • Estágio em Empresa

Destinatários

O Mestrado em Engenharia e Ciência de Dados destina-se a licenciados em matemática, estatística, engenharia, finanças, economia ou gestão, e áreas afins, desde que possuam formação básica em estatística, álgebra e programação.

O curso é lecionado em português podendo algumas unidades curriculares ser lecionadas em língua inglesa, caso existam alunos internacionais ou em programas de mobilidade inscritos.

Saídas Profissionais

Os Mestres em Engenharia e Ciência de Dados poderão trabalhar em variados setores da indústria ou serviços como as telecomunicações, informática, eletrónica, energia, saúde, transportes, banca e seguros, consultoras e mesmo em áreas ligadas às ciências sociais. Os diplomados nesta área poderão desempenhar funções em qualquer atividade que lide, análise e trate grandes volumes de dados com vista à tomada de decisão mais capacitada. A investigação ou o empreendedorismo são também percursos possíveis depois de concluir o curso.

Condições de Acesso

Podem candidatar-se a um 2.º ciclo do Técnico estudantes que:

  • sejam titulares de uma formação de 1.º ciclo na área de Ciências e Tecnologia (excetua-se o caso do 2.º ciclo em Arquitetura que pressupõe uma formação de 1.º ciclo em Arquitetura);
  • sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que ateste a sua capacidade para realização do mestrado a que se candidatam.

Os candidatos são seriados segundo os seguintes critérios:

  • Afinidade entre o curso que possuem e o curso a que se candidatam;
  • Natureza do grau que possuem;
  • Sucesso escolar no curso que frequentaram.

Nota: caso seja solicitado, poderão ser valorizados o currículo académico, científico ou profissional e a prestação do candidato em entrevista.

Núcleos de Estudantes

Os alunos do Técnico dinamizam autonomamente e proativamente projetos que complementam o seu percurso académico, como os Núcleos de Estudantes, nos quais adquirem competências e mais-valias que os tornam mais competitivos no mercado de trabalho.