Campus e Comunidade

Primeira edição da International Staff Week revela-se um sucesso

Ao longo da semana e através de várias atividades os participantes têm oportunidade de aprofundar e debater temáticas relacionadas com a internacionalização do ensino superior.

Os primeiros dias da International Staff  Week e a ótima adesão ao programa têm comprovado a viabilidade e interesse da realização deste novo evento do Técnico. Ao longo desta semana e através de um programa diverso e descontraído, cerca de 40 profissionais ligados à área da internacionalização no ensino superior foram convidados a desfrutar de um leque de atividades que propiciaram a criação de laços, a troca de conhecimentos e de estratégias de ação. Para além das iniciativas mais formais, o programa contemplou vários momentos de  networking. 

O programa arrancou na passada segunda-feira, 8 de outubro, com a intervenção do presidente do Técnico, o professor Arlindo Oliveira, que agradeceu a adesão dos participantes, frisando que “a internacionalização do ensino é um tópico muito importante para nós”, e destacando a aposta que tem sido feita neste sentido. Depois de uma breve apresentação dos participantes e de um pequeno desafio onde os mesmos foram confrontados com imagens referentes a símbolos da cultura portuguesa com que se poderão cruzar na estadia por terras lusas, foi a vez de Joana Mira Godinho, diretora da Agência Nacional Erasmus+ educação e formação, conduzir uma interessante apresentação sobre o presente e o futuro do Programa Erasmus+. Partindo dos “ótimos” resultados que têm sido alcançados nos últimos anos e do impacto que o programa tem na vida dos estudantes “enriquecendo vidas e abrindo mentes”, Joana Mira Godinho partilhou alguns dos desafios que se seguem para os próximos anos nomeadamente a importância de “cultivar a inclusão para promover valores comuns”, de “preencher lacunas através da aprendizagem diversificada” e de “criar um programa com cada vez mais impacto”. “Queremos que o nosso programa continue a evoluir e a ajudar os jovens a enriquecer os seus currículos”, destacou por fim.

O professor Luís Miguel Silveira, vice-presidente do Técnico para os Assuntos Internacionais, abriu o painel seguinte dedicado exatamente à visibilidade internacional. “O Técnico é uma escola ampla e muito visível num país pequeno”, começou por dizer, fazendo rapidamente referência ao ambiente verdadeiramente internacional com estudantes de mais de 70 países” que carateriza a Escola. Algumas das direções estratégicas da instituição ao nível do ensino e investigação foram sendo evocadas pelo vice-presidente que destacou o investimento feito no sentido de “reforçar o impacto global e a visibilidade do Técnico em termos nacionais e internacionais, nas áreas económica, tecnológica, cultural e social”. “Nós formamos os nossos alunos com conhecimentos fundamentais e normalmente isso é muito valorizado pelos próprios e pelo mercado”, afirmou ainda o docente.

As parcerias estratégicas, os programas de financiamento e claro o recrutamento de estudantes internacionais foram algumas das temáticas a que se subordinaram as palestras e vários workshops. Um dos pontos altos do programa, o International Day, teve início hoje no campus do Taguspark e prolonga-se até ao dia de amanhã, dia 11 de outubro, mas no campus da Alameda. O evento cativa centenas de estudantes, permitindo-lhes conhecer as opções de mobilidade que têm à disposição, assim como o leque de ofertas de bolsas de estudo.