Eventos

Por um planeta saudável e próspero para todos e todas

Subscreva a declaração (“Restaurar a nossa causa comum: Declaração para Estocolmo+50”): stockholmdeclaration.org/full-declaration/

Na semana em que se comemora o Dia Mundial do Ambiente, a 5 de junho 2022, vai realizar-se em o Encontro Internacional “Stockholm+50: a healthy planet for the prosperity of all – our responsibility, our opportunity” (Estocolmo+50: um planeta saudável para a prosperidade de todos e todas – nossa responsabilidade, nossa oportunidade), organizado pelo Governo sueco, com o apoio do Governo do Quénia.

Este encontro assinalará os 50 anos da Declaração da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, na Suécia, considerada por muitos o 1.º Encontro Internacional sobre o Ambiente onde foi reconhecida a importância de um meio ambiente saudável para as pessoas e criado o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Refletirá  sobre a necessidade urgente de ações em prol de um planeta saudável e próspero para todos e todas, por uma recuperação sustentável e inclusiva pós-Covid e a aceleração do cumprimento da Agenda 2030 por todos os países-membros da ONU, em particular as metas de dimensão ambiental.

No seguimento da realização deste encontro, a associação Casa Comum da Humanidade acaba de lançar a campanha “Restaurar a nossa causa comum: Declaração para Estocolmo+50”. Como referem: «Esta declaração pretende servir de ponto de encontro para a construção de um movimento global para introduzir inovações jurídicas e económicas nas discussões do Encontro internacional Estocolmo+50, como um passo estrutural para um promissor e significativo “Summit of the Future”, em 2023,» previsto no relatório ‘Nossa Agenda Comum’ lançado em 2021 pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres.

Uma vez que esta declaração irá ser submetida em nome da sociedade civil, para o sucesso da campanha é necessário reunir o maior número de assinaturas possível. A pedido da Reitoria da Universidade de Lisboa sugere-se o envolvimento da comunidade Técnico nesta campanha. Subscreva a declaração: stockholmdeclaration.org/full-declaration/

Casa Comum da Humanidade (CCH), criada em 2018, é um projeto que resultou de um protocolo estabelecido com o Ministério do Ambiente português, defendendo o reconhecimento do Sistema Terrestre como Património comum da Humanidade por parte das Nações Unidas. Estão associados ao projeto parceiros e cientistas de todo o mundo, ligados às Ciências da Terra e outras, e ao Direito, sendo a Universidade de Lisboa um dos seus fundadores. O professor José Manuel Viegas (Técnico) é um membros da Direção Executiva da CCH.