Sobre esta página

O Técnico criou um conjunto de perguntas frequentes, com o objetivo de responder a dúvidas relacionadas com temas de interesse para os alunos de âmbito académico e pedagógico.

Licenciaturas

  1. Pretendo candidatar-me a um curso do Técnico. Qual a diferença entre estar inscrito numa licenciatura ou num mestrado integrado

    • Não há diferença entre estar inscrito num curso de licenciatura ou num curso de mestrado integrado do Técnico. No final do 1.º ciclo (3 anos) de qualquer um destes cursos há sempre a opção de continuar para o mestrado (2.º ciclo) do mesmo curso, ou mudar para outro 2.º ciclo diferente. Não há também diferença no valor da propina anual a pagar. Em qualquer dos casos será sempre emitido um diploma com o grau de licenciado após completados os 3 primeiros anos.
  2. O Técnico exige pré-requisitos de entrada?

    • O Técnico não exige pré-requisitos de entrada.
  3. Que graus académicos são conferidos pelo Técnico?

    • Aos alunos que completem o 1.º ciclo (3 anos) será conferido pelo Técnico o grau de licenciado, mesmo no caso de o aluno estar inscrito num mestrado integrado.
    • Aos alunos que completem o 2.º ciclo (2 anos) o Técnico confere o grau de mestre.
  4. Como poderei ter acesso ao plano curricular dos cursos do Técnico?

  5. Qual é a diferença entre o 1.º ciclo e o 2.º ciclo de estudos, no que se refere às saídas profissionais?

    • A formação de 1.º ciclo não tem objetivos profissionalizantes. Não se pode, no entanto, confundir profissionalização com empregabilidade: o 1.º ciclo de estudos garantirá um conjunto de competências necessárias à inserção dos licenciados no mercado de trabalho. O 2.º ciclo permitirá aos alunos aprofundar os seus conhecimentos, capacitando-os para a atividade profissional de desenvolvimento, projeto e conceção de nível elevado, na área da especialidade escolhida.
  6. Se me formar no Técnico encontro colocação rápida no mercado de trabalho?

    • Dados recentes (à data de junho de 2011) mostram que 61% dos alunos do Técnico são empregados antes de concluirem o curso e 92% nos primeiros 6 meses após conclusão do mesmo. O estudo sobre a empregabilidade dos alunos do Técnico pode ser consultado na Área de Estudos e Planeamento.
  7. Se ingressar no Técnico tenho que completar aí toda a minha formação ou posso terminar os estudos de 2.º ciclo numa universidade estrangeira?

    • O Técnico orgulha-se de dar aos seus alunos a possibilidade de participarem em vários programas de mobilidade (ERAMUS, BRASIL, SMILE, etc.) e redes internacionais (CLUSTER, CESAER, TIME, ATHENS, MAGALHÃES-SMILE), dando-lhes a oportunidade de estudar numa das suas escolas parceiras internacionais. Nalguns destes programas há a possibilidade de ficares com duplo diploma: do Técnico e da universidade estrangeira. Para mais informações, consulta a página da Área de Assuntos Internacionais.
  8. O que são os ECTS? Para que servem?

    • ECTS significa “European Credit Transfer System”. Os créditos ECTS são uma forma padronizada de contabilizar o trabalho desenvolvido pelo estudante, incluindo a frequência de unidades curriculares (cadeiras), a realização de trabalhos práticos, projetos e estágios, bem como o tempo de estudo e de avaliação. No Técnico estabeleceu-se que 1 ECTS corresponde a 28 horas de trabalho. Em geral, a duração de cada ciclo de estudos é definida em torno dos seguintes números de créditos: 1.º ciclo – licenciatura 180 ECTS; 2.º ciclo – mestrado 120 ECTS; 3.º ciclo – diploma de estudos avançados (parte curricular do doutoramento) ou diploma de formação avançada 30 a 60 ECTS.

Mestrados

  1. Sou finalista do 1.º ciclo de um curso de licenciatura (ou mestrado integrado) no Técnico. Terei que fazer alguma coisa para prosseguir os estudos no 2.º ciclo do mesmo curso?

    • Não, nestes casos a transição para o 2.º ciclo é automática.
  2. Sou finalista do 1.º ciclo de um curso de licenciatura (ou mestrado integrado) no Técnico. Em que condições a mudança para outro 2.º ciclo diferente é automática?

    • É sempre possível mudar de curso e prosseguir estudos noutra área após completar o 1.º ciclo desde que esteja garantida a coerência científica entre os dois cursos do Técnico. Esta coerência verifica-se sempre que as competências de formação do 1.º ciclo respeitem as necessidades de formação para ingresso no 2.º ciclo. A tabela de coerência científica entre cursos do Técnico mostra-lhe em que situações a mudança para um 2.º ciclo diferente é automática.
  3. Sou finalista do 1.º ciclo de um curso de licenciatura (ou mestrado integrado) no Técnico. O que devo fazer se pretender prosseguir os estudos num 2.º ciclo do Técnico sem coerência científica com o curso de 1.º ciclo?

    • Deve submeter um processo de candidatura ao 2.º ciclo de acordo com os prazos e regulamento em vigor, sendo o processo analisado juntamente com as candidaturas de alunos externos que pretendem ingressar num curso de 2.º ciclo do Técnico.
  4. Sou titular de uma licenciatura pré-bolonha do Técnico. Posso candidatar-me a um mestrado de 2.º ciclo, na mesma área de formação?

    • Sim.