Saltar para o conteúdo | Saltar para a navegação

Início / Notícias recentes

Categorias

  • Evento Cultural

Palavras-chave

  • ULisboa
  • Cerimónia
  • Abertura Ano Académico
  • Reitor
  • Prémio

21 de out. 2014

"O país precisa de respirar a frescura das novas gerações"

Decorreu, na última quinta-feira, a cerimónia de Abertura do Ano Académico na Universidade de Lisboa (ULisboa), onde, além dos tradicionais discursos por parte dos representantes da universidade, se homenageou o professor Adriano Moreira, vencedor do prémio ULisboa.

O prémio, que visa distinguir e premiar uma personalidade que tenha contribuído para o progresso da ciência e cultura em Portugal, foi instituiído este ano e resulta de uma parceria com o banco Santander.

José Lousa, funcionário da ULisboa, e André Machado, presidente da Associação Académica da Universidade de Lisboa, discursaram, como representantes dos funcionários e alunos, lembrando as batalhas que ambos os grupos têm vindo a travar pela melhoria da qualidade do ensino e do trabalho, criticando fortemente o subfinanciamento do Ensino Superior.

"Os principais obstáculos estão fora desta Aula Magna, que hoje representa toda a academia", resumiu André Machado, antes de lembrar que "os 50.000 estudantes da ULisboa são o espelho uma geração inteira de portugueses".

O professor António Cruz Serra, reitor da Universidade, encerrou a sessão, num discurso crítico em relação às medidas do governo para o Ensino Superior - como tem vindo a ser habitual - mas em que lembrou que a escola não fugirá às suas responsabilidades.

A título de exemplo, o reitor falou sobre a criação de startups, referindo que "a Universidade estará presente e ajudará na criação de startups, no acesso a capital de risco e no alojamento das empresas nas nossas incubadoras".

"O país precisa de respirar a frescura das novas gerações (...). No passado, foi com os nossos graduados que começaram e se fizeram algumas das nossas maiores empresas."

O professor deixou ainda uma palavra a Adriano Moreira, e falou sobre o primeiro ano da nova Universidade, depois da fusão da Universidade de Lisboa com a Universidade Técnicoa de Lisboa, lembrando que o que faz a diferença em relação ao passado é "a vontade de querer fazer sempre melhor".

No final, uma garantia: "A educação continua a ser o mais importante fator de justiça e mobilidade social. A todos tempos de garantir esse direito. É esta a nossa força, é esta a nossa obrigação".

Categorias

  • Candidaturas

Palavras-chave

  • EUROEAST
  • Erasmus Mundus

17 de out. 2014

Candidaturas | Erasmus Mundus EUROEAST

Encontram-se abertas, até 12 de janeiro 2015, as candidaturas ao Programa Erasmus Mundus EUROEAST para Doutoramento e Post-Doc.

Mais informações.

Categorias

  • Evento Cultural

Palavras-chave

  • CTN
  • Apresentação
  • CM Loures
  • Eventos

13 de out. 2014

"Este dia traz um sinal de esperança"

Decorreu na última sexta-feira a apresentação do projeto de colaboração entre o Instituto Superior Técnico e Câmara Municipal de Loures, tendo em vista a abertura do Campus Tecnológico e Nuclear e da Quinta dos Remédios, que o integra, à população.

António Pombinho, vereador da CM Loures, lembrou que a colaboração construirá valor "não só para a região, mas também para o nosso país", e fez questão de agradecer a todos os que trabalharam neste processo de cooperação.

A abertura da Quinta dos Remédios como local de lazer, bem estar e divulgação de ciência está prevista para o primeiro semestre de 2015. Segundo Bernardino Soares, presidente da CM Loures, essa será "uma pequena revolução", com "impacto para o concelho de Loures e mais do que isso".

"O polo do IST passou a ser parte da nossa estratégia de crescimento e da nossa capacidade de dar resposta à população. Estamos numa área de grande importância para o município", referiu o presidente.

O professor Arlindo Oliveira, presidente do Técnico, encerrou a sessão, afirmando que se trata de um "passo importante" para a colaboração entre o IST e a CM Loures. "Este dia traz um sinal de esperança: estas (poucas) oportunidades que temos de criar novas iniciativas são um sinal de esperança para todos."

O docente referiu ainda a importância do novo projeto para a "sensibilização dos jovens para a ciência e a tecnologia": "Esta colaboração pode prestar um serviço à sociedade, ao trazer mais jovens para estas áreas".

Depois da sessão de abertura, todos os presentes foram convidados para uma visita à Quinta dos Remédios e para um almoço nas instalações do Campus Tecnológico e Nuclear.