Sobre o Curso

A Engenharia Biomédica foca-se no desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras para resolver problemas no setor da saúde, da medicina fundamental e da clínica médica. Um engenheiro biomédico é capaz de projetar novos equipamentos para imagiologia médica, dispositivos biomédicos, produzir biomateriais, gerir sistemas de saúde, ou mesmo desenvolver novas aplicações utilizando engenharia de células e tecidos para o diagnóstico, acompanhamento e tratamento médico.

Plano Curricular

O 2º Ciclo em Engenharia Biomédica tem a duração de 4 semestres (2 anos), correspondentes a 120 ECTS, e é composto pelas seguintes componentes curriculares:

  • 1º ano (ECTS)

    • 42
    • 18
  • 2º ano (ECTS)

    • 12
    • 6
    • 12
    • 30

Plano Curricular

Os currículos dos ciclos de estudos de 1º e 2º Ciclo foram reestruturados no ano letivo 2021/22 no seguimento do Decreto-Lei n.º 65/2018 e da implementação de um novo modelo de ensino e práticas pedagógicas. O Mestrado em Engenharia Biomédica provém do anterior Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica.

  1. Especialidade: Área Principal (48 ECTS)

    O Mestrado em Engenharia Biomédica (Major) aprofunda os conhecimentos adquiridos no 1º Ciclo, com temáticas nas seguintes áreas de especialização:

    • Imagiologia, Biossinais e Instrumentação Biomédica: direcionada para o estudo e processamento dos sinais elétricos relacionados com o corpo humano e para o desenvolvimento de dispositivos de diagnóstico, envolvendo uma forte componente de eletrónica.
    • Biomecânica e Dispositivos Biomédicos: focada no movimento do corpo humano e nos equipamentos que é possível desenvolver para o tratamento, reabilitação ou melhoria da qualidade de vida.
    • Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa: centrada na engenharia de células e tecidos, células estaminais, células tumorais e na investigação e desenvolvimento de novas terapias, como a terapia génica.
    • Engenharia Clínica: focada na modelação de dados para gestão e operação de unidades clínicas e hospitalares.
  2. Opções Livres (24 ECTS)

    Parte do currículo é de opção totalmente livre, significando que poderão ser escolhidas disciplinas não só das áreas da Bioengenharia, como de qualquer área científica oferecida no Técnico.

    Nesta componente, inclui-se a possibilidade de realização de um Minor, um conjunto de disciplinas de âmbito multidisciplinar correspondente a 18 ECTS. A oferta é transversal para todos os cursos do Técnico.

    Minors

    Poderão ser ainda creditadas atividades extracurriculares, num máximo de 6 ECTS.

  3. Projeto Integrador (12 ECTS)

    De forma a integrar os conhecimentos adquiridos no Mestrado, propõe-se o estudo e elaboração de um projeto, individualmente ou em grupo, e em ambiente académico ou empresarial, sobre um desafio da Engenharia Biomédica.

  4. Dissertação (30 ECTS)

    A dissertação é o trabalho final do ciclo de estudos, permitindo a cada estudante debruçar-se e especializar-se sobre um assunto específico. Poderá ser realizado num dos seguintes âmbitos:

    • Tese Científica
    • Estágio em Empresa
    • Projeto multidisciplinar Capstone

Destinatários

O Mestrado em Engenharia Biomédica destina-se a licenciados em áreas relacionadas com a Engenharia, nomeadamente a Bioengenharia, e com a Mecânica, Eletrónica, Física, Matemática e áreas afins.

O curso é lecionado em português podendo algumas unidades curriculares ser lecionadas em língua inglesa, caso existam alunos internacionais ou em programas de mobilidade inscritos.

Saídas Profissionais

Os Engenheiros Biomédicos do Técnico atuam na indústria, hospitais, agências governamentais de regulação dos sistemas de saúde e poderão desenvolver atividades como:

  • Desenvolvimento e comercialização de equipamento para cuidados de saúde e investigação;
  • Conceção e teste de novos produtos em contexto industrial.
  • Consultoria em sistemas de saúde e funções técnicas, visando a seleção e a utilização de equipamento médico e a supervisão do seu desempenho e manutenção;
  • Criação de projetos que requeiram conhecimento profundo dos sistemas vivos e da tecnologia;
  • Investigação científica;
  • Consultoria e funções de liderança, chefia e gestão;
  • Formação profissional e ensino.

Factos e Números

100%

diplomados a trabalhar

25%

empregabilidade na área de formação

8,3%

internacionalização

Fonte: Observatório de Empregabilidade do Técnico | Dados referentes ao ano letivo 2016/17.

Condições de Acesso

Podem candidatar-se a um 2.º ciclo do Técnico estudantes que:

  • sejam titulares de uma formação de 1.º ciclo na área de Ciências e Tecnologia (excetua-se o caso do 2.º ciclo em Arquitetura que pressupõe uma formação de 1.º ciclo em Arquitetura);
  • sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que ateste a sua capacidade para realização do mestrado a que se candidatam.

Os candidatos são seriados segundo os seguintes critérios:

  • Afinidade entre o curso que possuem e o curso a que se candidatam;
  • Natureza do grau que possuem;
  • Sucesso escolar no curso que frequentaram.

Nota: caso seja solicitado, poderão ser valorizados o currículo académico, científico ou profissional e a prestação do candidato em entrevista.

Núcleos de Estudantes

Os alunos do Técnico dinamizam autonomamente e proativamente projetos que complementam o seu percurso académico, como os Núcleos de Estudantes, nos quais adquirem competências e mais-valias que os tornam mais competitivos no mercado de trabalho.

O Núcleo de Engenharia Biomédica (NEBM) é a principal estrutura de estudantes do curso e promove atividades como:

  • Visitas de estudo e workshops
  • Repositório de materiais de estudo
  • Ligação aos alumni (antigos alunos do curso)
  • Estágios de verão na iniciativa Técnico Summer Internships
  • Organização da Semana da Bioengenharia
  • Desafio Biomind