Campus e Comunidade

Técnico e Ordem dos Psicólogos Portugueses celebram protocolo de colaboração

As duas entidades desenvolverão conjuntamente um vasto leque de iniciativas que têm como intuito a avaliação dos riscos psicossociais dos trabalhadores da Escola.

O Instituto Superior Técnico assinou na manhã desta terça-feira, 22 de janeiro, um protocolo de colaboração institucional com a Ordem dos Psicólogos portugueses (OPP) representada pelo bastonário, Francisco Miranda Rodrigues, e pela vogal do Conselho de Administração, Teresa Espassandim.

Perante uma vasta audiência, o bastonário da OPP partilhou a sua satisfação em oficializar e prolongar o “trabalho que já começou há algum tempo com esta instituição”, constituindo este protocolo “um importante passo que permitirá ainda exemplificar perante outras instituições aquilo que são boas práticas a desenvolver nas organizações, em geral”. “É importante que cada vez mais a consciência psicossocial seja uma constante e que se perceba o quão importante é o trabalho de prevenção dos riscos psicossociais”, declarava, a determinada altura, Francisco Miranda Rodrigues. Agradecendo e felicitando o Técnico por dar o exemplo a outras instituições, o bastonário da OPP transmitiu, ainda a sua convicção de que esta colaboração irá desdobrar em múltiplas iniciativas, “utilizando-se a psicologia em benefício das pessoas e das organizações”.

Depois da formalização desta colaboração através da assinatura do protocolo foi a vez do presidente do Técnico, professor Arlindo Oliveira, proferir algumas palavras alusivas ao mesmo. Começando por destacar a importância de atribuir a devida atenção a outras áreas de atuação mesmo estando numa escola de engenharia, o presidente do Técnico reiterou o empenho dos órgãos de gestão do Técnico para que as condições de trabalho sejam as melhores possíveis. E é neste sentido, e face ao alerta lançado por alguns elementos da comunidade que o Técnico avança para este protocolo. “Vamos através deste protocolo, e de uma forma prática e expedita criar um sistema que nos permita auscultar as preocupações que alguns funcionários poderão ter no seu ambiente de trabalho”, explicava o professor Arlindo Oliveira. “Existe um intuito inteiramente positivo desta colaboração”, frisava posteriormente o presidente do Técnico, terminando com a exposição daquele que é o objetivo central desta ação: ajudar todos os que aqui trabalham a terem orgulho de pertencer a esta escola.

Este protocolo prevê a realização de ações de formação para psicólogos do Técnico, com o objetivo de constituir uma equipa para a avaliação dos riscos psicossociais dos trabalhadores. Veicula e permite ainda a disponibilização de uma ferramenta para a avaliação destes riscos no local de trabalho, e a participação em iniciativas de prevenção e intervenção no âmbito dos riscos psicossociais.