Sobre o Curso

A Engenharia de Telecomunicações e Informática está vocacionada para a “Engenharia da Internet”, nomeadamente a chamada “internet das coisas”, que nos permite interagir com vários objetos, como frigoríficos, o aquecimento das nossas casas ou os produtos à venda num supermercado. Como tal, um engenheiro de telecomunicações e informática trabalha com redes de comunicação complexas, fixas ou móveis e respetivas infraestruturas. Desenvolve também serviços ou aplicações, conhecendo os aspetos de segurança relacionados.

Plano Curricular

O 2º Ciclo em Engenharia de Telecomunicações e Informática tem a duração de 4 semestres (2 anos), correspondentes a 120 ECTS, e é composto pelas seguintes componentes curriculares:

  • 1º ano (ECTS)

    • 54
    • 6
  • 2º ano (ECTS)

    • 18
    • 12
    • 30

Plano Curricular

Os currículos dos ciclos de estudos de 1º e 2º Ciclo foram reestruturados no ano letivo 2021/22 no seguimento do Decreto-Lei n.º 65/2018 e da implementação de um novo modelo de ensino e práticas pedagógicas (plano curricular anterior).

  1. Especialidade: Área Principal (54 ECTS)

    O Mestrado em Engenharia de Telecomunicações e Informática (Major) aprofunda os conhecimentos adquiridos no 1º Ciclo com duas áreas principais e ainda cinco áreas de especialização.

    Áreas Principais:

    • Telecomunicações
    • Informática

    O plano curricular oferece a possibilidade de escolha de disciplinas dentro de cada área principal.

    Área de Especialização:

    • Sistemas de Telecomunicações
    • Sistemas Distribuídos e Aplicações para a Internet
    • Gestão de Redes e Sistemas
    • Segurança da Internet
    • Internet das Coisas
    • Ciência de Dados para a Web

    O plano curricular oferece também a possibilidade de escolha de disciplinas das áreas de especialização.

  2. Opções Livres (24 ECTS)

    Parte do currículo é de opção totalmente livre, significando que poderão ser escolhidas disciplinas não só da área das Telecomunicações, mas também de de qualquer área científica oferecida no Técnico.

    Nesta componente, inclui-se a possibilidade de realização de um Minor, um conjunto de disciplinas de âmbito multidisciplinar correspondente a 18 ECTS. A oferta é transversal para todos os cursos do Técnico.

    Minors

    Poderão ser ainda creditadas atividades extracurriculares, num máximo de 6 ECTS.

  3. Projeto (12 ECTS)

    De forma a integrar os conhecimentos adquiridos no Mestrado, propõe-se o estudo e elaboração de um projeto, individualmente ou em grupo, e em ambiente académico ou empresarial, sobre um desafio da Engenharia de Telecomunicações e Informática.

  4. Dissertação (30 ECTS)

    A dissertação é o trabalho final do ciclo de estudos, permitindo a cada estudante debruçar-se e especializar-se sobre um assunto específico. Poderá ser realizado num dos seguintes âmbitos:

    • Tese Científica
    • Estágio em Empresa
    • Projeto multidisciplinar Capstone

Destinatários

O Mestrado em Engenharia de Telecomunicações e Informática destina-se a licenciados em áreas relacionadas com a Engenharia, nomeadamente as que contam com percursos curriculares em Eletrotécnica, Telecomunicações, Eletrónica, Programação, Computação e áreas afins.

O curso é lecionado em português podendo algumas unidades curriculares ser lecionadas em língua inglesa, caso existam alunos internacionais ou em programas de mobilidade inscritos.

Saídas Profissionais

Os Engenheiros de Telecomunicações e Informática podem desenvolver atividades como:

  • Projetar, implementar e garantir manutenção de sistemas de comunicação, e respetivas redes terrestres e via satélite;
  • Projetar, instalar, configurar e gerir as redes de telecomunicações, clusters de servidores e centros de dados;
  • Desenvolvimento de aplicações informáticas da internet e de aplicações para telemóveis;
  • Programação de aplicações multimédia, móveis, peer-to-peer e na cloud, configuração e gestão dos servidores e bases de dados da web;
  • Resolver problemas que surgem nesta atividade, como os ataques à segurança informática, a latência e a fiabilidade das comunicações, e a necessidade de recuperação rápida em caso de avaria nos equipamentos.
  • Comercialização de produtos, equipamentos e processos;
  • Consultoria e funções de liderança, chefia e gestão;
  • Formação profissional e ensino.

Condições de Acesso

Podem candidatar-se a um 2.º ciclo do Técnico estudantes que:

  • sejam titulares de uma formação de 1.º ciclo na área de Ciências e Tecnologia (excetua-se o caso do 2.º ciclo em Arquitetura que pressupõe uma formação de 1.º ciclo em Arquitetura);
  • sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que ateste a sua capacidade para realização do mestrado a que se candidatam.

Os candidatos são seriados segundo os seguintes critérios:

  • Afinidade entre o curso que possuem e o curso a que se candidatam;
  • Natureza do grau que possuem;
  • Sucesso escolar no curso que frequentaram.

Nota: caso seja solicitado, poderão ser valorizados o currículo académico, científico ou profissional e a prestação do candidato em entrevista.

Factos e Números

100%

diplomados a trabalhar

90,9%

empregabilidade na área de formação

9,1%

internacionalização

Fonte: Observatório de Empregabilidade do Técnico | Dados referentes ao ano letivo 2016/17.

Núcleos de Estudantes

Os alunos do Técnico dinamizam autonomamente e proativamente projetos que complementam o seu percurso académico, como os Núcleos de Estudantes, nos quais adquirem competências e mais-valias que os tornam mais competitivos no mercado de trabalho.

O Núcleo de Estudantes de Engenharia de Telecomunicações e Informática (NEETI) é a principal estrutura de estudantes do curso e promove atividades como:

  • Workshops
  • Competição BreakingDev
  • Desafio Freshman berries para os novos alunos
  • Repositório de materiais de estudo
  • Estágios de verão na iniciativa Técnico Summer Internships
  • Colaboração na Semana Empresarial e Tecnológica do Taguspark
  • Atividades lúdicas e recreativas