Eventos

Cerimónia de atribuição do título de Doutor Honoris Causa a José M. Fonseca de Moura

Online

A cerimónia de outorga das insígnias de Doutor Honoris Causa ao ao professor José Manuel Fonseca de Moura terá lugar a 13 de setembro, às 14h30.

0A Universidade de Lisboa vai atribuir, sob proposta do Instituto Superior Técnico, o Doutoramento Honoris Causa ao professor José Manuel Fonseca de Moura como reconhecimento pelos seus contributos notáveis nas dimensões académica, científica eprofissional prestados, a nível mundial e com forte impacto em Portugal e no IST, nas áreas do processamento de sinal e da ciência de dados.

O professor Fonseca de Moura, que foi professor catedrático do Técnico nos anos oitenta, é Philip L. e Marsha Dowd University Professor of Electrical and Computer Engineering na Carnegie Mellon University (CMU), foi presidente do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), a maior associação profissional a nível mundial com cerca de 422.000 membros de 160 países, é desde 2006 diretor do programa CMU Portugal, e é membro do Conselho da Diáspora Portuguesa.

A cerimónia de outorga das insígnias de Doutor Honoris Causa terá lugar no Instituto Superior Técnico a 13 de setembro de 2021, com início às 14h30.

Biografia

  • José Manuel Fonseca de Moura licenciou-se em Engenharia Eletrotécnica pelo Instituto Superior Técnico (IST) em 1969 e doutorou-se pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) em 1973. Foi professor Catedrático no IST, professor visitante no MIT e é Philip L. e Marsha Dowd University Professor of Electrical and Computer Engineering (EEC) na Carnegie Mellon University (CMU). É especialista em processamento estatístico e algébrico de sinais e imagens, incluindo decisão distribuída e inferência em sistemas em rede, e em ciência de dados.
  • Desempenhou um papel fulcral na criação do primeiro Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores no IST. Os cursos que nele lecionou introduziram em Portugal áreas inteiras de conhecimento e, por isso, tiveram um impacto enorme pela formação de pessoas que foram multiplicadoras de conhecimento. Supervisionou a tese de doutoramento de 52 estudantes, sete dos quais são ou foram professores do IST.
  • Em 2006 participou no lançamento do programa CMU Portugal, sendo desde então o seu diretor em representação da CMU. O programa já envolveu a colaboração de 400 docentes, 125 estudantes de doutoramento em grau duplo entre a CMU e universidades portuguesas, cerca de 150 entidades industriais portuguesas ou a desenvolver atividade em Portugal e foi responsável pela criação de mais de 12 startups, com grande impacto no emprego qualificado e na economia nacional, contando entre os seus parceiros industriais com quatro das empresas unicórnio em Portugal.
  • José M. F. Moura é coinventor de 16 patentes. A tecnologia de duas delas sobre detetores em gravação de alta densidade, é usada em mais de três mil milhões de unidades de disco rígido em 60% de todos os computadores vendidos no mundo nos últimos 15 anos.
  • Foi presidente do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) em 2019, é membro da Academia da Engenharia e Fellow da Academia dos Inventores, ambas dos EUA, membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, e membro do Conselho da Diáspora Portuguesa. Foi condecorado em 2018 com a Grã Cruz do Infante D.Henrique.